Demandas Trabalhistas

Entre os vários impactos que a má gestão pode causar, podemos destacar os processos trabalhistas no âmbito das empresas que comercializam material de construção civil, bem como prestam serviços de transformação do produto antes da venda. A falha na gestão de pessoas pode gerar insatisfação pessoal, riscos à segurança e clima organizacional ruim.

Ainda mais, por se tratar de locais de trabalho com consideráveis riscos, uma ação trabalhista acarreta prejuízos financeiros para a empresa e, até mesmo, físicos para trabalhadores. Sendo assim, é fundamental adotar os devidos cuidados abaixo relacionados:

1. Jornada de trabalho e horas extras: a jornada de trabalho é um dos aspectos mais delicados no setor da construção civil. Devido a prazos apertados e metas a serem cumpridas, muitos trabalhadores podem acabar sendo submetidos a horas extras excessivas sem o devido pagamento ou registro adequado. Essa situação pode levar a processos trabalhistas em busca do reconhecimento e pagamento das horas extras não remuneradas.

2. Condições de trabalho e segurança: a construção civil é uma atividade que envolve riscos significativos, como acidentes e doenças ocupacionais. Empresas que não fornecem as condições adequadas de segurança e equipamentos de proteção podem enfrentar ações trabalhistas movidas por funcionários que sofreram lesões ou danos à saúde no ambiente de trabalho.

3. Vínculo empregatício: a terceirização é uma prática comum na indústria da construção civil. No entanto, em algumas situações, a utilização inadequada da terceirização pode levar à descaracterização do vínculo empregatício, ou seja, trabalhadores terceirizados podem pleitear o reconhecimento de vínculo direto com a empresa contratante, buscando os mesmos direitos trabalhistas dos empregados efetivos.

4. Pagamento de verbas rescisórias: a rescisão do contrato de trabalho é outro momento crítico, já que muitas empresas enfrentam dificuldades financeiras e podem atrasar ou deixar de pagar verbas rescisórias, como aviso prévio, férias proporcionais e décimo terceiro salário. Isso pode levar a processos judiciais requerendo o pagamento dessas verbas devidas.

5. Assédio moral e discriminação: infelizmente, o assédio moral e a discriminação ainda podem ocorrer no ambiente de trabalho da construção civil. Funcionários que se sentem vítimas de tais práticas podem buscar reparação por danos morais e ações trabalhistas contra as empresas envolvidas.

CONTE UM POUCO DO SEU CASO

    NOME

    E-MAIL

    TELEFONE

    CONTE UM POUCO DO SEU CASO

    Catálogo de Serviços

    MAIS DETALHES DA NOSSA ATUAÇÃO EM DEMANDAS TRABALHISTAS

    Em conclusão, as demandas trabalhistas nas empresas de material da construção civil são uma realidade que requer atenção e apoio jurídico com “know how” para garantir a sustentabilidade e o sucesso do negócio no longo prazo.

    • Patrocínio de acidente de trabalho;

    • Patrocínio de reclamação trabalhista;

    • Acompanhamento da homologação de rescisão contratual;

    • Intervenção avulsa;

    • Patrocínio de inquérito por falta grave do trabalhador;

    • Orientação sobre normas de utilização de EPIs e EPCs.

    INTRANET